Um panorama sobre os principais parceiros comerciais do agronegócio brasileiro

A balança comercial brasileira de janeiro a agosto de 2020 registra crescimento nas exportações, aumento da participação do agronegócio no total de exportações realizadas e destaca os principais destinos da produção nacional atualmente.

Apesar de atípico, o ano de 2020 até o presente momento tem apresentado resultados positivos para o agro. Os gráficos abaixo representam as exportações e importações brasileiras no período de janeiro a agosto, comparando os anos de 2019 e 2020. A balança comercial brasileira do agronegócio registrou, nos primeiros meses do ano, superávit de US$36,28 bilhões. Foram US$138,32 bilhões gerados com exportações e US$102,04 bilhões investidos em importações. Tais números indicam aumento de 12,8% no superávit comercial em relação ao mesmo período no ano anterior.


Os principais produtos na lista de exportações, já citados em outro artigo no blog, permanecem com amplo destaque para soja, carnes e produtos florestais. Os dois primeiros apresentaram crescimento em relação a 2019, com aumento de +25,6% para complexo soja e de +8,8% para carnes, enquanto os produtos florestais fecharam em queda de 19,1 %. Nesse sentido, quais são os países que mais exportam produtos do agronegócio brasileiro?

Principais parceiros do agronegócio brasileiro

Os dados aqui utilizados, de janeiro a agosto de 2020, apresentam resultados interessantes sobre os países que mais importaram produtos do agro nacional no período, em comparação com 2018 e 2019. Os cinco maiores compradores nos dois anos anteriores, conforme dados do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), foram China, Estados Unidos, Países Baixos, Japão e Irã.

A China, de longe a principal nação importadora dos produtos agropecuários brasileiros, investiu uma soma superior aos outros quatro integrantes do Top 5, ainda que tenha diminuído o volume de compras em 12,5% entre 2018 e 2019, anos em que foi responsável por 35% e 32% das exportações nacionais, respectivamente, conforme tabela a seguir.

Em 2020, a China permanece na liderança do ranking, com bastante folga: até agora foram US$20,47 bilhões em produtos brasileiros importados, o que significa uma participação de 39,6% nas exportações do agro no Brasil, além de um significativo aumento de 30,3% em valores em comparação com o primeiro semestre de 2019.

Na sequência, a União Europeia importou US$8,36 bilhões, com 16,2% de participação no total, enquanto os Estados Unidos aparecem em terceiro lugar, com US$3,04 bilhões, 5,9% de participação e redução de 13,4% nos valores. Tailândia e Japão complementam a lista dos cinco primeiros países. A tabela abaixo revela que, juntos, os 20 países que compõem os principais destinos das exportações brasileiras representam 86,3% do total de exportações.


Portanto, a China segue sendo a principal parceira do agro brasileiro, com pauta de aquisição centrada em produtos do complexo soja (72,6%) e carnes (15,1%). A União Europeia e os Estados Unidos também representam destinos cruciais para a produção nacional. 

Fonte: OLIVEIRA, M. D. M.; ANGELO, J. A.; GHOBRIL, C. N. Balança Comercial dos Agronegócios Paulista e Brasileiro, Janeiro a Agosto de 2020. Análises e Indicadores do Agronegócio, São Paulo, v. 15, n. 9, set. 2020. Disponível neste link. Acesso em: 28/10/2020.